Equipe

Conselho de Administração do COPATI

Presidente – Ronaldo Deber Siena (IAP)
Vice-Presidente – Paulo Sérgio Kuya (Representante da Secretaria de Educação de Assaí)
Suplente – Lucio Morokawa (Tamarana Metais)
Secretário – Julio César Nogueira (Klabin Papeis Paraná)
Suplente – Herique Luvison Gomes (Klabin Papeis Paraná)

Membros:

Cássia Romanow (Econorte)
Suplente – Marco Antonio Beme (Econorte)
Ivan Barzotto (BRF Brasil Foods)
Suplente – Nênne Ferreira de Assis (BRF Brasil Foods)
Dirceu Galvão  (Prefeitura de Mauá da Serra)
Suplente – Lindamir Cordeiro (Prefeitura de Mauá da Serra)
Fernando Gabriel de Oliveira (Prefeitura de Telêmaco Borba)
Suplente – Álvaro Queiroz (Prefeitura de Telêmaco Borba)
Alcides Cândido Maia (Prefeitura de Ortigueira)
Suplente – Cristhiane Machado de Oliveira (Prefeitura de Ortigueira)
Gerson Nogueira Junior (Samae de Nova Santa Bárbara)
Suplente: Wilson do Bonfim (Samae de Nova Santa Bárbara)

Equipe Executiva

Ana Lucia Bonfá – Secretario-executivo
Caroline Moliani Ferri – Coordenadora Administrativa
Leliana Casagrande Luiz – Coordenador de Educação Ambiental

 

Nossas Metas

Plantio de 3 Milhões de Mudas de Árvores Nativas.

Plantar 3 milhões de árvores e dar condições para que elas sobrevivam significa evitar enchentes, dar abrigo a animais, controlar a temperatura climática e impedir que agrotóxicos sejam levados ao rio pelas águas da chuva.

Eliminar os Lixões Que Ainda Estão Presentes na Bacia do Tibagi.

Eliminar os lixões ainda existentes na Bacia, e para que essa meta seja atingida o Consórcio motivará a implantação de aterros sanitários, que são a forma de disposição final de resíduos sólidos urbanos, fundamentado em critérios de engenharia, normas operacionais específicas, proporcionando o confinamento seguro dos resíduos, evitando danos à saúde pública e minimizando os impactos ambientais.

Implantar a Coleta Seletiva em 100% dos Municípios da Bacia.

A coleta seletiva é a opção ecologicamente correta que desvia dos aterros sanitários ou lixões resíduos sólidos que poderiam ser reciclados. Com isso alguns objetivos importantes serão alcançados: - A vida útil dos aterros sanitários é prolongada, e o ambiente é menos contaminado; - O uso de matéria-prima reciclável diminui a extração dos nossos tesouros naturais; - Uma lata velha que se transforma em lata nova é muito melhor que uma lata a mais. E de lata em lata o Planeta vai virando um lixão...

Implantar o Programa Pingo D´Água em Todas as Escolas da Bacia

O Programa de Educação Ambiental Pingo D´Água vem sendo desenvolvido pelo Consórcio desde de 2001. Os ótimos resultados do programa podem ser constatados por meio de gestos simples como: a preocupação dos alunos com a economia de água, a higiene dos banheiros e o depósito adequado de lixo, entre outras práticas antes esquecidas ou não valorizadas. Esses resultados levam o COPATI a estabelecer a meta de implantar o Programa Pingo D´Água em todas as escolas municipais da Bacia do Tibagi, buscando adultos conscientes e capazes de progredir respeitando o meio ambiente. Educação é o caminho para a preservação!

Elevar os Índices de Coleta e Tratamento de Esgoto a 100% dos Lares e Empresas.

A falta de rede de esgoto é um dos maiores fatores de poluição da Bacia do Tibagi. Os índices de coleta e tratamento de esgoto na maioria dos municípios do Paraná são baixíssimos, por isso os enormes prejuízos não só ao ambiente natural como também à população.

 

História

Desde 1989 Uma História de Amor e de Muito Trabalho!

 

Início

Nascente do Rio TibagiA preocupação com o dramático índice de degradação ambiental detectado no Rio Tibagi levou municípios, a Klabin e membros da Sociedade Civil Organizada a se unirem para criação de uma Instituição com o objetivo de desenvolver projetos direcionados à conscientização ambiental. Assim nasceu em 21 de setembro de 1989 o COPATI – Consórcio Intermunicipal para a Proteção Ambiental do Rio Tibagi, uma Instituição idealizada muito antes das discussões ambientais ganharem força em nosso país. O COPATI foi um dos primeiros Consórcios Intermunicipais de Bacia Hidrográfica criados no Brasil.

1989

Já em seu primeiro ano de atividades, o COPATI, em parceria com a Klabin e a Universidade Estadual de Londrina, promoveu a realização do primeiro grande estudo sobre os aspectos econômicos, físicos, biológicos da Bacia hidrográfica e os principais problemas ambientais que estavam colocando em risco a sobrevivência do Rio Tibagi e de seu ecossistema. Ainda no mesmo ano, o COPATI, em parceria com o Governo do Paraná, Prefeituras e a KLABIN, iniciou uma série de ações socioambientais: educação ambiental nas escolas e empresas, recomposição de matas ciliares, repovoamento do rio com peixes, prevenção à caça e pesca predatórias e gerenciamento de resíduos sólidos urbanos, entre outras ações que são realizadas até os dias de hoje

1997

O COPATI era até então um Consórcio Público, com a participação apenas de prefeituras no seu quadro de associados. A descontinuidade administrativa das Prefeituras que mudavam seus gestores e suas prioridades de quatro em quatro anos colocavam o trabalho e a sobrevivência do COPATI como Instituição em xeque. Dessa forma, em 1997, os Associados aprovaram uma importante mudança no Estatuto da Instituição permitindo a incorporação de empresas e organizações da sociedade civil como membros associados. Essa etapa constitui um marco na história do COPATI, uma vez que promoveu a democratização e o fortalecimento institucional da Organização.

1998

O COPATI conquista duas importantes premiações: TROFÉU PEROBA ROSA, homenagem da Prefeitura Municipal de Londrina pelo trabalho realizado pelo COPATI, um reconhecimento do trabalho pioneiro na questão de consórcio de bacia e na luta pela preservação ambiental e PRÊMIO PARANÁ AMBIENTAL, concedido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Paraná. Esse prêmio considera o COPATI como uma instituição de notório valor ambiental e respeito ao meio ambiente.

2001

Já com os organismos governamentais mais aparelhados e capacitados para fazer a gestão das políticas ambientais nos diversos municípios da bacia, e também as empresas da região com maior conscientização com relação ao tratamento e à disposição correta dos resíduos anteriormente jogados no rio, o COPATI elege a Educação Ambiental como foco do seu trabalho. Nesse mesmo ano, o COPATI da início com 2 professores e 20 alunos do CAIC, na microbacia Água da Forquilha, no município de Ibiporã, ao mais importante Projeto de Educação Ambiental do Paraná, Programa Pingo D`Água.

2002

Por ter uma trajetória marcada pela realização de grandes serviços ao meio ambiente e pela sua grande representatividade junto à sociedade, o COPATI foi uma das primeiras instituições do Brasil a receber do Ministério da Justiça o título de OSCIP - Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. Ainda em 2002, o COPATI foi o grande incentivador e maior responsável pelo surgimento do Comitê da Bacia do Rio Tibagi, criado por meio do Decreto Estadual n. 5.790, de 13 de junho de 2002. O Comitê é a instância máxima sobre deliberações acerca da utilização dos recursos hídricos e políticas de preservação ambiental no rio Tibagi.

2003

Graças ao seu trabalho de educação ambiental, o COPATI recebe em Florianópolis o Prêmio Expressão de Ecologia, uma das mais importantes premiações relacionadas ao meio ambiente do Brasil. Nesse ano, o Pingo D`Água foi desenvolvido em 15 municípios, atingindo 10 mil alunos e 500 professores.

2006

O Ministério das Cidades, por meio de Concurso Nacional em que participaram inúmeros órgãos públicos, empresas e organizações não governamentais, elege o Programa de Educação Ambiental Pingo D`Água como o Projeto de Educação para o saneamento mais importante do Brasil. Em 2006, o Pingo D`Água já era desenvolvido com a participação de 14 mil alunos e 600 professores de 20 cidades da bacia.

2007

Apesar de todas as dificuldades inerentes a uma Organização Não Governamental, o COPATI completa 18 anos de atividades atuando de forma concreta pela preservação ambiental do Rio Tibagi. Essa longevidade é decorrente da importância histórica da organização, que é um exemplo prático de que a parceria entre o poder público, a iniciativa privada e a sociedade organizada pode alcançar objetivos de interesse do país.

2008

O COPATI conquistou o Prêmio mais importante e o maior reconhecimento de sua história. Concorrendo com mais de 270 projetos de todo país, o Pingo D`Água recebeu da ANA - Agência Nacional de Águas o Troféu ANA 2008, considerado o OSCAR Ambiental do Brasil.

2010

O Pingo D`Água conquistou outro Concurso Nacional, como a melhor ação de educação ambiental do Brasil. Dessa vez o prêmio foi conferido pelo Ministério do Meio Ambiente por meio da Secretaria Nacional de Recursos Hídricos. A premiação é motivo de orgulho para todos que contribuíram com o Projeto, pois o COPATI disputou a premiação com grandes organizações governamentais e ONGS de atuação global.

2011

Depois de muita luta do COPATI e de todos aqueles que têm compromisso com a preservação do Rio Tibagi, o tão sonhado PLANO DE BACIA DO RIO TIBAGI finalmente vai se tornar realidade. O Secretário executivo do COPATI, Marcelo Canhada e o Presidente do Comitê de Bacia do Rio Tibagi, Alcides Cândido Maia participaram da reunião do Conselho Estadual de Recursos Hídricos que aprovou a liberação de recursos na ordem de R$ 831.320,40 para a contratação da empresa responsável pela elaboração dos estudos e finalização do documento que depois de pronto e aprovado pelo Comitê Bacia servirá de parâmetro para a liberação de novas outorgas, aprovação de novos empreendimentos e norteará novas iniciativas socioambientais na Bacia. Para o COPATI, a realização do Plano de Bacia é a notícia mais importante dos últimos anos do ponto de vista ambiental para o Rio Tibagi.

 

Você está aqui: Home COPATI História Institucional